Mercado e Educação: cenário atual do ensino superior brasileiro

Marco Antônio Dias, Edison Nunes

Resumo


Cooptado pela onda “utilitarista” de uma educação voltada para as necessidades exclusivas do mercado de trabalho, assiste-se um novo formato para os níveis superiores da educação no Brasil voltada para cursos de menor duração e de conhecimentos fragmentados. Muito embora existam escolas que buscam preservar o espírito acadêmico clássico, oferecendo conhecimento e conteúdo propedêutico3, é também de senso comum nos meios acadêmicos, de comunicação e até mesmo no universo leigo a percepção de que vivenciamos atualmente um processo muito diferente daquele proposto pela visão iluminista da modernidade. O trajeto que norteia esta mudança no perfil da educação superior brasileira, especialmente nos cursos voltados para imediata aplicação profissional (técnico-profissionalizante) seria resultado de uma inclinação de mercado, procurando atender interesses de um modelo proposto pelo capital ou seria a volta da vocação do Estado na oferta de cursos que constituam inclusão laboral-social4. A adequação do atual modelo educacional defende em seus próprios imperativos a inovação, o progresso e a prosperidade. Características estas encontradas vastamente no discurso da universalização do capital, acompanhado pelo pensamento utilitarista.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REFAS - Revista Fatec Zona Sul

Licença Creative Commons CC BY-NC-ND.